Sem Emenda

Contacto

terça-feira, novembro 30, 2004

Última hora

Santana disse que Sampaio já sabe quem sucederá a Henrique Chaves no Ministério da Juventude, Desporto e Reabilitação. Reside a dúvida: será que Santana também já sabe?

quinta-feira, novembro 25, 2004

Lei Bosman

O País anda em profunda polvorosa devido às infindáveis remodelações no Governo, onde são nomeados cerca de doze arrivistas por dia, onde ministros saltam de pasta em pasta, ou, como no caso do pugilista Morais Sarmento, chegam mesmo a acumular funções. Eu concordo com a indignação geral. Mas o grande escândalo, a meu ver, é a nomeação de Henrique Chaves para a pasta da Juventude, Desporto e Reabilitação. Como é possível haver uma instituição como esta num país onde há cada vez menos jovens, pouco desporto e nenhuma reabilitação possível?

segunda-feira, novembro 22, 2004

Embasbaco perante tanta cultura

O Babugem fez um ano no último Domingo. Daqui vão os parabéns (para variar, atrasados) para o Ricardo Gross.

Para esquecer...

Qual a diferença entre um clube amador e o Benfica? Até ontem à noite desconhecia por completo a resposta. Mas a resposta acabou por surgir, e de forma simples: um clube amador, depois da derrota do Porto na sexta, depois do empate do Sporting no Sábado e especialmente, depois de estar a ganhar em casa ao Rio Ave por 3-1, aproveitava para se destacar na tabela do campeonato. E o que fizeram as “Águias”? Deixaram o resultado descambar para o 3-3. Verdadeira caterva de sevandijas!

quarta-feira, novembro 17, 2004

Ganhos & Perdas

O Abnegado anuncia-me a sua estreia blogosférica; entretanto o Observador fez um ano no dia 15 - daqui vão os parabéns atrasados.
No mesmo dia, este senhor decidiu encerrar um dos melhores blogs que conheço. Shame on you, Mr. Silva, shame on you...

The End of the Affair

No último Domingo, o Contra-informação foi abruptamente interrompido numa altura em que Santana Lopes, que fazia de Shrek, se preparava para beijar Paulo Portas, representado pela inseparável Fiona.
Novamente a censura? Não. Olhando para o estado actual da coligação, tratou-se apenas do fim de um belo e grotesco romance.

segunda-feira, novembro 15, 2004

O Mundo, segundo a SIC

Ausento-me do mundo durante uma manhã, regresso a casa e ligo a SIC Notícias com a solene intenção de me informar da actualidade. A primeira notícia é dada à pressa, com a demissão de Colin Powell da administração Bush, e termina às 15:01. Imediatamente passamos para a segunda notícia: um preto careca, de óculos escuros e com ar combalido sai de um automóvel e é apresentado com o esperançoso nome de Luís Boa-Morte. Logo de seguida, surge outro careca – desta vez dentro de uma sala de conferência – com ar sério e tom grave, a discorrer monossilabicamente sobre um evento de elevada importância nacional: o famoso jogo entre Portugal e o Luxemburgo, o último classificado. Na sala, os “jornalistas” respiram incomensurável respeito e desmedida reverência ante a imensa glória do palavreado do jogador.
Não suportando mais, desligo o televisor. Quando isto é o que de mais importante se passa no mundo, mais vale ausentarmo-nos definitivamente e não querer saber de mais nada.

Qualquer semelhança com a ficção é pura realidade

Santana Lopes, sob o indesmentível logótipo da Verdade, discursa à 1:30 da manhã, prometendo ficar até 2014 (!) à frente do País. A turba ovaciona e o Congresso tem desfecho grandioso, ao som de palmas bajuladoras e de um hino semelhante a uma música de campanha de supermercados.
A dúvida que permanece é esta: o Congresso do PSD, em Barcelos, terá sido inspirado nalgum caso verídico?

domingo, novembro 14, 2004

And now here it is your moment of Zen

"(…) Para nos candidatarmos a ter mais milhas, ou seja, a aumentar o nosso (pausa) território ainda mais. Estamos a falar de aumentar a nossa Zona Económica Exclusiva até às 350 milhas. Isto, obviamente, se tivermos, como esperamos que temos, as condições não só hidro-morfológicas, mas também geológicas para aumentar esta Zona Económica Exclusiva… eehhh… é, enfim, é fácil ver que seria um grande trabalho que deixaríamos para as nossas gerações futuras, este aumento, eehhh…, vamos lá a ver, Zona Económica Exclusiva que, eehhh, basicamente iríamos fazer com que o continente (pausa) se pegasse aos Açores e à Madeira e se ficássemos com esta zona toda do Atlântico como nossa Zona Económica Exclusiva. Ficaríamos quase com o território (pausa) da Europa."

Nuno Fernandes Thomaz, Secretário de Estado para os Assuntos do Mar
Fonte: O Eixo do Mal, SIC Notícias

sábado, novembro 13, 2004

Verdade nua e crua

Consta que por terras de Barcelos anda a decorrer uma coisa chamada XXVI Congresso Nacional do PSD. Eu não confirmo, nem desminto. Mas posso confiar uma pequena confissão: já há muito que não se via um grupo tão avantajado de trapaceiros reunido num só local, sob a esmagadora e inexcedível insígnia da Verdade.

sexta-feira, novembro 12, 2004

SOS

Hoje de manhã, no emprego, uma colega perdeu os sentidos e de pronto foi chamada uma ambulância para a levar para o hospital.
Passaram dez minutos, e nada de ambulância. Trinta, e nada de ambulância. Uma hora, e nada de ambulância. Só muito depois é que surgiu a equipa médica que de pronto levou a colega para o hospital.
Incrédulos, perguntámos a razão da demora - que podia ter sido fatal - aos médicos. A resposta foi simples e seca: "Não havia ambulâncias disponíveis".
Cada vez adoro mais este País.

quinta-feira, novembro 11, 2004

E pronto!

Acabaram-se as piadas de mau-gosto sobre Sua Santidade Yasser Arafat.
Pelo menos, por hoje.

Últimas do Egipto

As múmias do Museu Egípcio do Cairo estão em alerta vermelho, com o anúncio da chegada da grande e genuína praga do Egipto.

A Noite do Morto-Vivo

Vai uma aposta que Arafat, antes de chegar ao Cairo, volta a abrir os olhos?

Imprecisões

Guterres apelidou a vida política portuguesa de "reality show" e de imediato foi duramente criticado pela malta da paróquia.
Eu percebo a malta. Guterres devia ter dito antes "Levanta-te e Ri" para designar a política caseira.

A morte fica-lhe tão mal

Agora que Arafat é dado como morto, convém, por uma questão de respeito, deixarmos de gozar com a sua morte e, novamente por uma questão de respeito, retormarmos os insultos habituais à criatura.
Para bem da inteligência e do bom-senso.

quarta-feira, novembro 10, 2004

Alguém o censura?

Breve Tratado Sobre a Indecisão

Arafat sepultado em Ramallah;
Morreu Yasser Arafat;
Desmentida morte de Arafat.

Fonte: TVI

terça-feira, novembro 09, 2004

Lei de Murphy

Hoje celebrou-se o 100º episódio da telenovela "Baía das Mulheres".
Mais do que elucidar-nos sobre o estado em que se encontra a TVI, o trágico evento mostrou-nos o estado em que se encontra o País.

Post scriptum

A lista de links já foi reposta. No entanto, peço aos leitores que me avisem se estiver algum em falta.
Agradecido.

Links, só daqui a pouco

O template foi ao ar, e eu, que abomino o HTML, sou obrigado a refazer a lista de links... não há direito!

segunda-feira, novembro 08, 2004

Olá? Mas o que temos aqui?

Oiço, mas não acredito. Miguel Portas, nos Prós e Contras, utiliza a expressão «terroristas palestinianos» não uma, não duas mas diversas vezes.
Estaremos na presença de um milagre?

C’um Karadas!

O Benfica-Setúbal atirou a minha descrença para o caixote do lixo. O Benfica jogou rápido, mostrou raça e demoliu os sadinos. E, claro, mostrou ao País aquilo que eu já ando a dizer há cerca de oito anos: a equipa sem o Nuno Gomes passa a jogar com 11.
Oxalá a lesão dure, dure, dure… até ao fim do campeonato.

Yasser, ou não ser, - eis a questão!

Momento “Lili Caneças” de uma repórter da TVI, em directo de Jerusalém: “Há uma certeza: se Arafat não morreu, está vivo.”

Fim-de-semana com o morto

Tento recordar o que fiz nestes últimos dois dias e concluo que, à parte do jogging matinal de Sábado – actividade própria de alucinados – e das flexões e abdominais da praxe, o meu fim-de-semana primou pela mais absoluta apatia.
E Arafat? Bom, Arafat, nestes dois dias, teve morte cerebral, entrou em coma, saiu de coma, abriu os olhos, fechou os olhos, voltou a abrir os olhos e, fenómeno próprio de um santo, regressou da morte cerebral.
Nada mau, para um morto-vivo.

sábado, novembro 06, 2004

Teoria da Relatividade

Se o que se passou esta semana com o Benfica tivesse acontecido há 10 anos atrás, eu teria entrado numa imensa e profunda depressão.
Entretanto, aprendi a relativizar as coisas. O Benfica levou três secos? Deixá-lo. A minha saúde é bem mais preciosa que um clube desportivo.
Até porque, vendo bem as coisas, as primeiras pessoas a relativizar a importância de um desafio de futebol são os próprios jogadores. Alguém os vê a chorar, guinchar, arrancar os cabelos ou espancar esposas e filhos quando chegam a casa? Não, pois não? Saem de campo com o mesmo ar pesporrente, recusam-se a esgotar o parco vocabulário que possuem em entrevistas fugidias e recolhem aos balneários como se nada tivesse acontecido.
Afinal de contas, sempre existe a compensação dos 30 mil contos que irão receber no final do mês.

sexta-feira, novembro 05, 2004

Bons velhos tempos...

No Hagakure, o Livro do Samurai, pode ler-se um relato interessante sobre um militar japonês que teve dor de burro a meio de uma batalha. Com esperanças que passasse a dor, parou e descansou um pouco. Quando os seus superiores souberam da história, ordenaram-lhe que cometesse seppuku, já que para os samurais, a dor de burro era conhecida por "dor dos cobardes".
Agora, imagino os suicídios colectivos que haveria no Benfica, se os critérios fossem os mesmos...

Calma, hostes! Calma!

Correm pérfidos rumores que Arafat morreu de morte cerebral.
Coisa estranha... eu pensei que isso tivesse acontecido há mais de meio século atrás.

quinta-feira, novembro 04, 2004

Oh, no! Parte II

Depois da queda (por enquanto, física) de Fidel e da vitória do hitleriano Bush, agora temos o mártir Arafat em estado de coma.
Prevê-se um fim-de-semana de luto nas hostes bem-pensantes...

quarta-feira, novembro 03, 2004

Oh, no!

Mais quatro anos com o satânico Bush. Neste momento preparam-se manifestações, motins, suicídios colectivos e ferozes exigências de recontagens de votos.
Isto tudo na sede do Bloco de Esquerda, como é óbvio.

terça-feira, novembro 02, 2004

Coisas da praxe

Passei há pouco pela minha antiga faculdade. Lá fora, o muro de sempre, com os graffitis de sempre. Pinturas rupestres contendo mensagens contra as praxes espraiam-se pela parede académica.
Não me levem a mal. Eu considero as praxes um exercício próprio de selvagens. Mas, que diabo, praxar o muro da faculdade para manifestar repulsa pela praxe não será um acto de uma incongruência bestial?

The house of the rising bomber

Segundo notícias, tropas israelitas destruíram a casa de um bombista suicida. As hostes bem-pensantes levam as mãos à cabeça e bramam: “Bandidos dos israelitas!”
Eu, sem querer chocar as consciências bem-pensantes, só pergunto o seguinte: para que é que um bombista suicida quer uma casa?

Aviso à navegação

Sei que tenho recebido correspondência diversa no e-mail. Peço calma e paciência a todos aqueles que me têm enviado mensagens. Por enquanto não tenho conseguido aceder ao correio devido a uma interferência suína de um labrosta cibernético, que teve a cândida delicadeza de me enviar um vírus que agora me impede de visualizar o mail.
Dentro de dois, três dias, terei a questão resolvida.