Sem Emenda

Contacto

domingo, fevereiro 06, 2005

Ninguém leva a mal...

Tenho procurado palavras para descrever esta campanha eleitoral. Sem hipóteses. Tudo é inenarrável de mais para ser descrito. Desde a novela da vida pessoal do Engenheiro Sócrates (como se os políticos tivessem "vida pessoal"), passando pela vitimização hipócrita de Santana, os laivos jurássicos de Jerónimo, o estalinismo decrépito de Louçã (que, juntamente com Schwarzenegger em "Junior", foi o único homem até hoje a conseguir gerar uma vida), os slogans desvairados nos comícios do CDS (a fazer lembrar o pior que já se viu no PCP), terminando nos anúncios televisivos da Nova Democracia (que se parecem com um misto de publicidade a detergentes com anúncios de aparelhos para fazer abdominais no GIGA Shopping), sem esquecer o retorno desse moscardo infame chamado Garcia Pereira.
É, enfim, o Carnaval no seu máximo esplendor.